Thursday, April 28, 2016

O Lanche mais fácil de preparar para a pequenada (e não só), nutritivo e vegan



Esta semana partilho aqui no Blog com quem me segue aquela receitinha super fácil de fazer .. para todos aqueles que não têm grande jeito nas artes culinárias, mas que gostam de comer bem, saudável e gostoso :-) Simples e muito rápidas de fazer.

Neste mês que já vai no fim tenho-nas feito todas as semanas para o meu Edu e para mim, claro. São parte do Lanche da manhã do meu piolho (2 bolinhas e uma peça de fruta).

Apresento-vos 3 fomas de as preparar:
- com banana e granola (caseira)

- com tamaras (8 unidades, demolhadas em água quente e depois reduzidas a puré) e granola

- com banana ou tâmaras e na vez da granola podem fazer com 1 chávena de aveia mais 1/2 chávena de uma mistura de sementes e oleaginosas (bem picadinhas)

- podem também adicionar um pouco (1 colher de sopa) de farinha de alfarroba, coco ralado (sem açúcar), zeste de laranja ou cacau em pó (de boa qualidade)




































-Perfeitas para o Lanche da pequenada (a partir dos 24 meses e caso não haja alergias a oleaginoas)
-Excelentes para levar para o trabalho
- Ótimas para ter em casa guardadinhas num frasco e prontas a ser degustadas com um chá, café ou batido de frutas
- Muito simples de preparar
- Sem Glúten (uso uma Aveia certificada como sem Glúten)
- Sem lactose, Ovos ou Açúcar refinado
- Vegan


Ingredientes (+/- 12 bolinhas, dependendo do tamanho):
-  8 a 10 tâmaras ou 2 bananas médias maduras
-1 1/2 chávena granola (usei esta mas sem o adoçante, simples msmo)
     OU
- 1chávena de flocos de aveia   e 1/2 chávena de sementes (chia, abóbora e girassol) e oleaginoas (amêndoas, nozes, cajus)  tudo muito bem picadinho
-canela a gosto ou então 1 colher de sopa de cacau em pó, farinha de alfarroba

Preparação:
1 - No caso de usarem banana é só amassar bem com um garifo e depois juntar a granola ou a outra mistura, misturando tudo muito bem com uma colher. 
2 - Levar ao frigorífico (geladeira para os nossos irmãos brasileiros) por 15 minutos.
3 - Ligar o forno a 180ºC e depois dos 15 minutos passados fazemos as bolinhas (com as mãos ligeirmanete húmidas) e dispomos num tabuleiro forrado com papel vegetal e vai  a assar por 10 minutos. Done

1- No caso de usarem tâmaras (sem caroço), basta as demolhar em água bem quente por 10 minutos  e depois escoorrer a água e reduzir a um puré (num processador ou mesmo com um garfo).
2 - Juntar os restantes ingredientes e levar ao frigorífico por 15 minutos.
3 - Repetimos o mesmo preocesso acima descrito do forno.


Monday, April 18, 2016

O que levo na bolsa/mala do Edu


Hoje trago-vos um post bem diferente, ou seja, nao se trata de uma receitinha :-) Mais uma coisa de mãe .. aquilo que eu levo na mala/bolsa do Edu quando saimos de casa.

O Edu está agora com 2 anos e 4 meses e daí que este conjunto de produtos é adaptado à sua idade, quando ele era mais pequeno levava outros itens e agora está bem mais fácil e também leve .-)

Esta é o tipo de mala/bolsa que carrego quando saímos uma manã ou tarde e também dá para um  dia  inteiro (aí tenho de colocar mais umas fraldinhas  para me assegurar que a coisa corre bem).


 A mala dele (a que tenho desde que nasceu), um trocador molinho, algumas fraldas, toalhetes e um creme.


Uma muda de roupa completa .. ele suja-se imenso :-)


Comidinha .. uns snacks para o manter nutrido e feliz. Fruta (as que ele mais gosta no momento), umas bolachinhas (esta receita) e umas crcakers (receita do Made by choices) .. e não está nas imagens mas Água é algo super essencial. Nunca pode falatr. Llevo uma garrafa de 1 litro, pois ele bebe imensa água durante o dia e também à noite (sim, ele acorda de noite e pede sempre água) ...sim, o Edu bebe um litro de água por dia e eu acho fantástico, sempre muito hidratado .-)









O babete que amooo .. é super prático, de borracha e aquele bolsinho é de grande utilidade .. os restos, migalhas e afins ficam todos ali e não na sua roupa ou no chao .-)




Thursday, April 14, 2016

Twix "do Bem" - Vegan (sem glúten, lactose e açúcar refinado)


Continuamos esta semana em modo delícia :-) 
Eu já havia partilhado esta receita há uns tempos aqui no Blog, mas volto à carga, pois é de facto muito deliciosa, com ingredientes saudáveis e com um resultado maravilhosamente apetecível.

Podem guardar no frio por uma semana, sem problema (duvido que não os devorem antes:-) )e para a criançada, apenas 1 por dia basta, ok? Não os queremos viciados nestes Twixs, mas também queremos que saibam que é possível dar-lhes opções doces "do BEM".

Sem Glúten (atenção à aveia, deverá ser certificada como sem Glúten), sem Lactose, Açúcar refinado, sem Ovos e 100% Vegetal -  Vegan.

Oo quaõ fantástico seria terem estas beldades em.
-festas de crianças (CRIANÇAS COM MAIS DE 24 MESES)
-como Sobremesa após Almoço ou Jantar
-para oferecer como prsentinho comestível




Base
-2 chávenas farinha de aveia
- 1/2 chávena farinha de coco
- 1/2 chávena óleo de coco, derretido
- 3 colheres de sopa xarope de ácer

Numa taça,combinamos todos os ingredientes muito bem.
Num tabuleiro previamente untado com óleo de coco amos colocar esta mistura e pressionar muito bem com as mãos para formamos um retãngulo com cerca de 1cm de altura.
Fazeruns furinhos com um garfo por toda a massa.
Forno a 180ºC e cozer entre 12 a 15 minutos.
Enquanto esta base arrefece vamos fazer o Caramelo.

"Caramelo"
-10 tâmaras, demolhadas por 10 m em água bem quente
-3 colheres de sopa água (a mesma onde foram demolhadas)
-1 colher de sopa óleo de coco, derretido
-1 colher de chá extracto de baunilha (opcional)

Colocar as tâmaras e a água num processador de alimentos e deixar bater até se desfazerem. Depois adicionamos os restantes ingredientes e batemos até tudo estar bem combinado.

Cobrir toda a base de biscoito com este caramelo e levar ao frigorífico por 15 minutos antes de colocar a próxima camada. ganache.

Ganache
- 1/2 chávena cacau em pó
-1/2 chávena óleo de coco derretido
-4 colheres de sopa xarope de ácer

Numa taça combinamos os 3 ingredientes muito bem com um batedor de varas eliminando qualquer grumo.

Depois é colocar esta ganache por cima do caremelo que entretanto já dev estar firme (apos os 15 minutos no rio). Levar novamente ao frio por 30 minutos.
Cortar com recurso a uma faca bem limpa (limpar entre cada corte) manter no frio e deliciar-se.

Monday, April 11, 2016

Bolachas de Banana e Granola (Vegan) / Banana and Granola Cookies


 Aqui vamos nós para mais uma semana e porque não começar já com alegria ... e umas bolachinhas muito saudáveis.

-Perfeitas para o Lanche da pequenada (a partir dos 24  meses e caso não haja alergias a oleaginoas)
-Excelentes para levar para o trabalho
- Ótimas para ter em casa guardadinhas num frasco e prontas a ser degustadas com um chá, café ou batido de frutas
- Muito simples de preparar
- Sem Glúten (uso uma Aveia certificada como sem Glúten)
- Sem lactose, Ovos ou Açúcar refinado
- Vegan

Estão a ver ESTA granola que aqui partilhei já faz um tempinho? Pois bem, usei-a nestas Bolachas .. sim, sempre a inventar e reinventar .-)
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Here we go for another week and why not start already with jsome oy ... and very healthy cookies.

-Perfect as a Snack for your little ones (from 24 months and if no allergies - to nuts)
-Excellent to take as a snack work
- Great to have at home stored in a jar and ready to be savored with tea, coffee or a fruit smoothie
- Very simple to prepare
- Gluten Free (i used Gluten Free Otas)
- No Dairy, eggs or refined sugar
- Vegan

Doyou remember This Granola that  I shared here with you some time ago? Well, I used to make these cookies.. yes, always inventing and reinventing .-)



Ingredientes (para 9 bolachas grandes):
- 1 1/2 chávena Granola
- 2 Bananas médias bem maduras
- 2colheres de sopa de manteiga de olaginoas (pode ser amendoím, amêndoas ou avelãs) ou podem substituir pela mesma medida de óleo de coco derretido
- uma pitada de canela (a gosto)
-raspas de Laranja (a gosto)

Preparação:
1 -  Ligar o forno a 180ºC 
2 - Numa taça reduzir as bananas a um puré (eu usei o garfo, mas podem fazer no processador de alimentos).
3 -  Adicionar agora os restantes ingredientes e misturar tudo muito bem com uma colher.
4 -  Levar ao frio por uns 10 minutos.
5 -  Depois, num tabuleiro forrado com papel vegetal vamos dispondo as bolinhas (do tamanho que mais vos agradar) .. ajuda se as mãos estiverem ligeiramente húmidas. Depois é só achatá-las.
6 -  Levar ao forno por aproximadamente 12 a 15 minutos, dependendo do tamanho e da expessura que lhes deram.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Ingredients (for 9 large cookies):
- 1 1/2 cup granola
- 2 very ripe medium Bananas
- 2 Tablespoons of a nut butter, or you can replace for  the same measure of  melted coconut oil
- A pinch of cinnamon (to taste)
-Orange zest (to taste)

Preparation:
1 - Turn on the oven at 180ºC
2 - In a bowl  reduce the bananas to a puree (I used the fork, but you can make in a food processor).
3 - Now, add the remaining ingredients and mix well with a spoon.
4 - Take the mix to the fridge for about 10 minutes.
5 - On a baking tray lined with parchment  paper line out  balls (the size that most please you) .. help if your hands are slightly wet. Then just flat them.
6 - Bake for about 12 to 15 minutes depending on the size and thickness you gave them.  


Thursday, April 07, 2016

Dicas de Mãe - primeira partilha





Inauguramos hoje uma nova rubrica aqui no Blog. Algo que me deixa muito feliz, não só pelo tema como pelo desafio de todos os meses partilhar com quem me segue testemunhos de outros pais relativamente ás suas experiências, dicas e até estratégias para lidarem com os seues mais pequenos (bem, alguns deles não tão pequenos assim, mas que para nós pais, sempre muito babados, nunca deixarão de o ser).

Epero que com esta Dicas de Mâe (e homens não se sintam descriminados com a designação da rubrica) outros pais ou futuros pais possam:
- ver outras realidades parentais
- aprender novas estratégias educacionais
- sentirem um maior conforto na sua função de educadores (eu sei, a pressão hoje em dia é enorme)
- e  quiça aprenderem algo de novo (eu acho que é na partilha de experiências que o ser humano aprende - sou um pouco romântica, eu sei)

Neste primeiro testemunho trago-vos a Leonor, autora do Blog ( Na Cadeira da Papa) e que é mãe de duas meninas  bem próximas na idade ( imagino a azáfama diária com duas tão pequenas), a T tem 2 anos e a L com  4.  E em 4 perguntinhas abordamos umas quantas coisas interessantes (resolvi colocar a negrito alguns pontos que para mim são de salientar nesta partilha e que me deixaram  mais confiante, normal e me ajudarão com o meu Edu -  espero que por aí também).

Joana - Leonor, sei que educas as tuas filhas para que sejam bilíngues. Podes explanar um pouco sobre processo, já que ambos os pais são portugueses e vivem em Portugal. o porquê e os resultados práticos dessa educação.

Leonor - Neste momento as meninas frequentam uma escola bilingue e é a partir desta simbiose, inglês na escola e português em casa, que a vamos educando de forma bilingue. Do que lemos, é importante esta distinção, ter pessoas específicas com quem só falam determinada língua. Em casa um dos pais pode assumir esse papel, um falar só numa língua e outra na outra, e assim as crianças adquirem muito rapidamente as duas línguas. Nesta fase, é tudo feito em tom de brincadeira, muitos jogos, músicas e actividades. Já começam a ter um vocabulário vasto e conseguem manter uma conversação simples (mais a L., que a T. pouco fala ainda). L. que já vai falando mais, tem uma pronúncia óptima! É uma das grandes mais valias de começar o ensino de inglês em idades precoces, aprendem por ouvido e não escrito, como eu aprendi, por exemplo. Temos sempre aquela fase de grande confusão para eles, que falam mais como lhes dá jeito. A L. costuma dizer que a maçã está “róta-” (rooten) e ainda não fixou que é “podre”, porque simplesmente ouviu dizer primeiro “rooten”, que podre. Muitas vezes está a descrever alguma coisa e mistura as cores, do tipo “gosto muito dessas sapatilhas cor-de-laranja, pretas e brown”. Ou mesmo a T. que às vezes diz “toes” para se referir aos pés, simplesmente porque aprendeu a dizer primeiro “toes” que “pés”. Isto é um bom sinal, é sinal que pensam nas duas línguas e gradualmente vão fazendo mais a distinção.

 Importante esclarecer, que no nosso caso, nenhum de nós tem ligações (trabalho, descendência, etc) que justifiquem esta opção. Simplesmente achamos que é uma mais valia para elas e tendo oferta de colégios nesse sentido, aproveitámos.


Joana - Acho bastante interessante a rubrica que tens no Blog sobre o que colocas semanalmente nas Lancheiras das pequenas, dado que que essas refeições podem ser as mais aborrecidas  (por vezes é sempre do mesmo) e/ou as mais nutricionalmente pobres. Dá-nos então as tuas super dicas de como fazer dessas lancheiras as mais apeteciveis da escola. Mesmo a causar inveja nas outras mães .-)

Leonor - Bom, a minha primeira preocupação é que sejam variadas e coloridas. Por isso fotografo-as (a minha memória já não é o que era), revejo as lancheiras que fiz nessa semana, inspiro-me em lancheiras das semanas anteriores. O meu ponto de partida, normalmente é a fruta (que às vezes é substituída por cenoura para a L.), é sem dúvida a parte colorida da lancheira. A partir daí defino o que levam a acompanhar. Se a manhã for apressada recorro a tostas e pão, se for uma manhã mais calma preparo qualquer coisa mais elaborada. Elas participam sempre na elaboração e orientam-me qual é a sua vontade naquele dia. Instintivamente já têm muita variedade nos seus pedidos e relembram-me que já levaram manga, ou tostas, naquela semana, para eu escolher outra coisa. O pão vai cortado em formas, porque elas tiram sempre a côdea, por isso, mais vale levar esse trabalho adiantado. E assim, com formas, muita cor nas frutas, vão se compondo lancheiras mais criativas. Elas adoram e eu também.

Joana - Imagino que a hora do jantar nem sempre é a mais calma, com duas pequeninas que procuram desenvolver e afirmar as suas personalidades, a harmonia nem sempre é a desejada, certo? Eu tenho umas quantas teorias sobre essa hora, mas hoje quero saber aquilo que praticas aí em casa .. do que falam, de como é apresentada a comida aos mais pequenos, como ultrapassas os "não gosto" ou "não quero".

Leonor - Bom, a hora de jantar é longa, não começa quando nos sentamos à mesa. Há um envolvimento muito grande delas na preparação, andam sempre atrás de mim com os banquinhos para verem o que estou a fazer. Sempre que há tarefas que elas podem ajudar, ponho-as ao trabalho. Nestes momentos vamos falando um pouco do que estamos a fazer, de como correu o nosso dia, o que há planeado para os próximos dias para elas fazerem (se há piscina no dia seguinte ou não, se há festas ou jantares fora de casa, etc). Neste processo elas já vão provando e petiscando, que ajuda a estarem mais “preparadas” na hora de refeição. Isto culmina com o sentarmos à mesa, elas já sabem o que é o jantar, porque ajudaram a fazer, comentam se está bom, se não está, se querem que eu volte a repetir aquele prato, ou não. Lido com muitos “não gostos” e pessoalmente... não gosto da expressão (que irónico). Incentivo sempre a provarem, antes de dizerem que não gostam e uso várias estratégias para contornar a situação. Começo por tentar perceber o que não está do agrado, como podemos melhorar para que elas queiram provar/comer. Ainda esta semana a L. não queria a sopa e perguntei se com uns cogumelos por cima ajudava que a sopa ficasse mais “apetitosa”, ela disse que sim e eu salteei uns cogumelos em 2 minutos. Acho que não vale a pena fazer “finca pé” nestas coisas. Depois tento ao máximo que elas usem expressões mais positivas, em vez do “não gosto” ou “não quero”, como “eu prefiro comer isto a isto”, “estou indisposta, fico por aqui”, depois disso, logo vemos o que a mãe acha da proposta delas. Mas por norma, não são miúdas de implicar muito com a comida.

Joana - Como te defines enquanto mãe? Neste vídeo  (que convido todos a verem) a Flávia Calina brasileira  que é educadora de infância, e mãe de uma linda menina de 2 anos, apresenta os 4 tipos de pais (helicóptero, sargento, liberal e consultor), consegues dizer-me com o qual ou quais te identificas?

Leonor - Durante muito tempo fui os 4 tipos! Ninguém avisou que aprender a ser mãe era tão difícil. Já tive um bocadinho de helicóptero, um bocadinho de permissiva e um bocadinho de sargento. Com o tempo, a experiência e conversando muito com outras mães, fui estabelecendo o meu lugar como “consultora”. E arrisco-me a acrescentar uma sub-categoria a de “mediadora”, que surgiu depois da T. nascer. Educar uma criança é sem dúvida um desafio, mas quando lhe damos um irmão surge uma nova variável, que é educar a sua relação. Para mim o importante é que elas saibam resolver os seus problemas sozinhas, que consigam estabelecer compromissos entre elas e que tudo se resolva em harmonia. Neste aspecto, a minha intervenção é quase mínima, sou um árbitro que as vai ajudando a gerir as tensões. Sou imparcial, não defendo nenhuma, nem fico do lado de nenhuma, tento ajudar a clarificar o ponto de vista de cada uma, a outra. Na minha relação com cada uma delas, como mãe, coloco-me muito no lugar delas e trato-as como iguais a mim, falo como gostaria que falassem comigo e tento sempre que elas descubram sozinhas as consequências dos seus actos e decisões. Deixo-as experimentar tudo o que quiserem experimentar (e o meu bom senso permitir) e sou uma pessoa que tenta mais orientar/guiar as minhas filhas em determinadas situações (nunca com perguntas), do que propriamente mandar. Como não somos perfeitos e a maternidade é um processo, de vez em quando lá vem um bocadinho dos outros 3 tipos atrapalhar a viagem, mas na grande maioria do tempo sou, e o meu esforço é de ser, a mãe consultora.

Tuesday, April 05, 2016

Os meus Essenciais na Cozinha

Este é um post diferente do habitual, ou seja, não se trata de mais uma receita .. mas para completar ESTE  post onde vos descrevi o que semanalmente compro para preparar as nossas refeições cá em casa, hoje trago-vos aqueles que para mim são os meus essencias na cozinha.

Muitos de vocês não sabem, mas digamos que mudo muito de casa, e quando assim é não se pode ter tudo aquilo que queremos, temos de nos remeter ao essencial. Aquilo que preciso para preparar refeições práticas, nutritivas e saborosas. 

E hoje mostro-vos aqui, através de imagens, o básico que carrego "ás costas", ou melhor, de casa em casa ...  coisas nada caras, fáceis de transportar e de arrumar.





































 Processador de alimentos. Pelas receitas que aqui publico sabem que é o "meu mais que tudo" .. uso para tudo um pouco. Creio que custou 70 libras (vem com o copo liquidificador e várias lâminas para os mais diversos cortes de legumes).

 Colheres de pau, espátulas, batedor de varas, um "esmagador" e umas quantas colheres de servir .. um número reduzido mas que serve o propósito.
.




































Copo Liquidificador .. excelente para fazer batidos, passar alguns molhos, sopa  e afins.

 Facas, óbvio .. tenho umas quantas mais, mas estas são as que mais uso (sempre muito bem afiadas).

  Batedeira elétrica .. baratinha e muito eficaz.


Tábuas .. estas são de madeira, ou seja, necessitam de ser muito bem limpas diariamente. Confesso que preciso de comprar mais 2 de tamanho médio.

  Formas .. tenho um pouco mais do que estas que vos mostro.. tenho mais 4 redondas, todas de fundo removível e uns 2 ou 3 tabuleiros grandes. Mas creio que é um número razoável e uso-as todas.

  Tachos, panelas e frigideiras. Não tenho muitos não .. e não preciso .. tenho mais um wok, uma frigideira (todas de fundo anti-aderente .. isso sim faz a diferença), 2 tachos e uma panela daquelas que podem ir ao forno.


 Uma balancça eletrónica (creio que me custou 20 libras e é bastante resistente), uns quantos medidores, um pelador e um ralador, done :-)

 Taças, tenho 2 de vidro e umas quantas de plástico  que são fantásticas quando se tem crianças por perto .-)

 Pratos, tacinhas, travessas .., estes que aqui vos mostro são os que uso para os empratamentos das fotos aqui do blog, foram-me todos oferecidos (a minha grande amiga Su é de louvar) e confesso que gosto de usar pratos diferentes para servir quando tenho gente em casa .. fica uma mesa diferente, com cor e sempre temos mais um tema de conversa .-)

Quase me esquecia da minha mandlina que o meu adorado marido me ofereceu após uns quantos meses a pedinchar, ja que 20 libras por uma coisa aparentemente tão .. simples é um pouco puxadote .. mas vale bem a pena para o corte preciso  de cerrtos legumes e tubérculos.

Sunday, April 03, 2016

Os Favoritos do Mês - Março



E vamos lá ao segundo round desta rubrica,  Os Favoritos do Mês - Março ,e para quem não viu o primeiro round, respeitante ao mês de Fevereiro, aqui está o LINK.

E para quem ainda não entendeu, eu explico, uma vez por mêspartilho aqui no blog os nossos favortios  do mês que passou.. receitas, livros, artigos, brincadeiras, dicas e afins.

Espero que gostem, se inspirem e me falem dos vossos favoritos .. partilhem-nos comigo aqui nos comentários ou no Facebook.

No mês de Março foram 3 os nossos favoritos.

- O Balde e a Pá ... temos o bom hábito de ir muito ao parque, e aqui em UK é muito normal existirem áreas com areia para as crianças brincarem. Mesmo com temperaturas nada amenas (apenas se chover , e tem de ser muito) eu gosto de sair de casa para que o Edu tenha a oportunidade de brincar ao ar livre ... vestir uma roupa quenntinha, por vezes um impermeável e as galochas e lá vamos nós. Ora, areia sem artefactos para nela poder brincar não é a mesma coisa, pois não? Então além do Edu, da mochila e da cadeira onde o transporto (sim, nós fazemos kilómetros na sua cadeira)  ainda vai o balde e a pá.
Ele diverte-se muito a fazer castelos, buracos, desenhar com uns pausitos que encontra na areia, aprende a partihar as suas coisas quando outras crianças se chegam e também querem brincar com o balde... são assim momentos de brincadeira e aprendizagem (confesso, que adoro as nossas idas ao parque).

- Smoothies ou Batidos. Demorou um pouquinho até o Edu gostar deste tipo de mix de fruta, leite vegetal e um pouquinho de canela :-) Sou adepta da água, muita água, e desde muito pequeno que o Edu sabe que a sua bebida é unicamente a água... mas ao ver-me num destes dias do passado mês a beber um smoothie pela manhã quis experimentar e ... não é que gostou. Desde então procuro dar-lhe , quase todos os dias, um pouco do meu smothie e encontrei assim uma outra forma dele ingerir frutas que de outra forma ele não comeria, ainda. Kiwis, abacaxi, frutos vermelhos, meloa, etc .. são todas frutas que ele ainda torce o nariz quando as vê no prato e como são bastante importantes pela carga vitamínica, bem batida, ele adoooora :-) Fica a Dica para outros pais.





































- Pinturas. Mais uma actividade que favorece a aproximação entre pais e filhos, importante também para o enriquecimento do seu vocabulário e aguças-lhe a imaginação:-) Algo tão simples, certo? Algumas tintas, pincéis, papel e as formas, cores e sorrisos brotam ... e no fim, incentivar a limpar e arrumar tudo nos devidos sítios .-)


Tuesday, March 29, 2016

Planear os Lanches da Semana


Planear os Lanches dos mais pequenos (e adultos, claro) é algo essencial para qualquer mãe, pai ou para quem tem a seu cargo crianças, certo? 

Com um quotidiano corrido nem sempre esta é uma tarefa fácil, daí que planear seja palavra de ordem.

 Niguém gosta de comer sempre o mesmo, torna-se aborrecido (na minha opinião), acho por isso importante variar, procurar novas combinações de sabor e texturas, daí que aqui no Blog tenha uma secção somente dedicada aos Lanches/Snacks.  Aqui em casa, uma vez na semana, enfio-me na cozinha e durante 1 a 2 horas dedico-me à elaboração de 2 a 3 lanches que serão os eleitos da semana para oferecer ao Edu pela manhã e  tarde.

Muffins, bolachas, barras, iogurtes com aveia e fruta, pães funcionais, bolos, panquecas, etc ... as receitas são muitas e criatividade não me pode faltar .. e se a vocês vos falta, cliquem na TAG/Label de Snacks -  Lanches e inspirem-se :-) Todas as receitas são de fácil preparação, nutritivas, muitas delas isentsa de glúten ou lacose e sempre sem açúcar refinado .. todas a pensar numa dieta variada, equilibrada e amiga da saúde. 

Sintam-se à vontade  e explorem a secção que será sempre alargada à medida que vou criando mais quitutes .


Nestas imagens apresento-vos os eleitos da semana que passou:
- Bolachas de Aveia e Alfarroba
- Scones de Cenoura e Maça (receita do Blog Na Cadeira da Papa)
- Muffins de Alfarroba, Banana e Iogurte




Friday, March 25, 2016

Uma Páscoa sem Ovos .. mas com Chocolate.





































Estamos então na semana da Pãscoa .. religiosos ou não esta é uma quadra ligada à família, à mesa farta, amêndoas, ovos e muitas gargalhadas.

Por aqui, UK, realizam-se várias "Caça aos Ovos", por vãrios parques a pequenada tem o privilégio de em pleno contacto com a Natureza procurar os ovinhos de chocolate para rechear os seus cestinhos (muitos deles feitos por eles, como é o caso aqui numa das fotos).

Eu fiz uns quitutes diferentes .. como seria de esperar :-)





































Não falta o chocolate (70%  chocolate Negro) e resolvi dar um outro uso ao Bolo de Tâmras aqui já partilhado.

De forma muito simples:
-Cortei fatias de aproximadamente 1 cm de expessura
- Com um corta massas ou mesmo com a faca, fiz uns quadradinhos de 2cm para depois usar como uma sanduiche
- Barrei Manteiga de Amendoím nos quadradinhos e fiz as tais sanduiches
-Derreti em banho-maria o chocolate
-Depois é só passar as sanduiches pelo chocolate derretido e colocar num tabuleiro com papel vegetal e deixar que o chocolate firme
-Decorei com coco ralado e algumas amêndos picadas


Monday, March 21, 2016

Bolo de Tâmaras (sem Glúten, Lactose ou Açúcar) / Dates`s Cake (free-from)


Este Bolo faz as delícias do meu Edu ... algo tão simples de preparar e que o deixa de sorriso na cara :-) Nada mais uma mãe pode pedir :-) Fofo, húmido, sem Glúten, Lactose, Açúcar e delicioso.

Esta é uma versão saudável do aclamado Sticky Toffee Pudding (sobremesa tradicional Inglesa) e que eu adooooro .. normalmente é servida com um molho de caramelo repleto de açúcar, manteiga e natas ... algo que vamos deixar de lado neste momento :-)

Ideal para o lanche dos mais pequenos, para um lanche entre amigos e ... mesmo como sobremesa.

Dica: Podem congelar este bolo já fatiado e depois é só colocar no microondas para descongelar e continuará muito saboroso.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
This cake delights Edu ... something so simple to prepare and that makes him smile and nothing more a mum can ask :-) light, moist, glute-free, dairy-free, no sugar and delicious.

This is a healthy version of the acclaimed Sticky Toffee Pudding (traditional English dessert) and I loooove it.. It is usually served with a toffee sauce full of sugar, butter and cream ... something we will leave aside this time :-)

Ideal for your kids as a snack, for a  afternoon tea with friends and ... even as dessert.

Tip: You can freeze this already sliced and then just put in the microwave to warm up and it will still very tasty.



Ingredientes:
-1 chávena de tâmaras
- 2 chávenas de água
- 1 chávena farinha sem Glúten e com fermento (a marca Doves já existe em Portugal)
- 1 colher de chá (rasa) bicarbonato de sódio
- 3 ovos


Preparação:
1 -Numa tacho colocamos ao lume, médio, as tâmaras e as duas medidas de água e deixamos que estejam cozinhem até ficarem bem macias e mesmo a desfazerem.
2 - Ainda quentes, reduzam-nas  a um puré somente usando um garfo ou usem a varinha-mágica.
3 - Numa taça colocamos os ovos, batemos um pouco com as varas ou a batedeira (2 minutos).
4 - Adicionamos a essa taça a farinha e o bicarbonato de sódio e misturamos tudo muito bem.
5 - De seguida, adicionamos as tâmras e mexemos bem até tudo muito bem incorporado.
6 -  Transferirmos esta massa para uma forma (eu usei esta de bolo inglês), forrada com papel vegetal e levamos ao forno pré-aquecido a 180ºC até estar cozido .-)
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Ingredients:
-1 cup of dates
- 2 cups water
- 1 cup self-raising gluten-free flour 
- 1 teaspoon (shallow) baking soda
- 3 eggs


Preparation:
1 -In a pan combine  dates and the two measures of water and let cook in medium heat until dates are very soft.
2 - Then, out of the stove reduce them to a puree using only a fork.
3 - In a bowl beat the eggs for 2 minutes.
4 - Now, add to the eggs the flour and baking soda and mix everything well.
5 - Next, add the  dates mix and and combine all well.
6 - Transfer this mix into a case (I used this pound cake), lined with parchment paper and take it to the pre-heated oven at 180 ° C until cooked .-)