Sunday, February 07, 2010

Interacção de Sabores (parte II)

Na sequência do último post deixo aqui mais uns apontamentos referentes à maridagem.

Todavia, chamo a atenção para o facto destas dicas não se apresentarem como algo estanque ou normativo. Tratam-se apenas de pontos a serem levados em conta.

Destaco igualmente a necessidade de se respeitar a regionalidade gastronómica e vínica.
Exemplo: Região do Minho – Acompanhar um prato de Lampreia com um Vinho Verde Tinto.
Região das Beiras – Acompanhar o famoso Leitão da Bairrada com um Espumante Tinto.

Iguarias AdocicadasEste tipo de prato têm uma maior propensão a anular a fruta do vinho, ou seja, devem ser combinadas com vinhos cm igual nível de açúcar.
Exemplo: Leite creme acompanhado com Moscatel ¬ _ Bolos de Aniversário com Espumante Meio Seco

Iguarias Salgadas
Requerem vinhos com um bom nível de acidez, menor teor de açúcar e taninos suaves.

Iguarias Picantes
À semelhança das iguarias adocicadas, estas também têm tendência a anular a fruta do vinho. Como tal, devem ser acompanhadas por vinhos vibrantes - bastante ácidos, ligeiramente adocicados e bastante frutados (roses).

Iguarias de Confecção Rica
Uma vez que se sobrepõem a vinhos ligeiros e delicados, devem ser harmonizadas com vinhos encorpados e de sabor marcado (estruturados).

Peixes Fortes e alguma Caça
À semelhança do tópico anterior, também estas iguarias anulam vinhos de corpo médio, por isso, devem ser acompanhadas com vinhos frutados e encorpados (vinhos com madeira).

Iguarias FumadasEstas, requerem vinhos frutados, ricos, mas de taninos suaves. Podem igualmente ser acompanhadas com vinhos brancos encorpados.

Queijos
Aqui a “fórmula” não é tão linear, uma vez que a escolha do vinho encontra-se condicionada ás características específicas do queijo escolhido.
Por exemplo, para um Queijo da Serra (amanteigado) uma boa escolha será um Moscatel.

No comments: