Tuesday, June 11, 2013

Pensar, criar e poupar

Num post anterior, ao referir-me a vários aspectos de uma nova rotina, havia dito que a elaboração de uma lista de supermercado, é nos temos que correm algo bastante útil e imprescindível num qualquer orçamento mensal. 

Não se afigura uma tarefa fácil dado que temos de ter em conta, e aqui eu falo no meu caso:
1º, um orçamento restrito
2º, refeições variadas
3º, um número não muito exagerado de elementos que permitam ser combinado de diferentes formas resultando em diferentes refeições
4º, o tempo que tenho durante a semana para cozinhar
5º, comida que possa ser re-aquecida e/ou congelada

Tendo em conta isto, que janto no trabalho uma vez por semana, que muitas vezes ao jantar aprecio uma boa tosta de queijo e fiambre e uma fruta ou então fruta e um iogurte, ou uma sopinha (feita com sobras de legumes, grão, arroz ou mesmo massinha – congelar e usar naquelas noites em que a vontade de cozinhar é nula ou não temos tempo). Salvo então umas quantas refeições tendo só de pensar em 3 diferentes receitas que me permitem criar 6 refeições e com uma sobra aqui e ali, crio logo mais uma salada, ou uma omelete ou tortilha e voila, semana feita.

Por muito que tenha contenção na hora de cozinhar há sempre sobras que podem e devem ser reaproveitadas e que combinadas com uma ou outra coisa encontrada no frigorifico, congelador, armário ou horta pode resultar numa apetitosa refeição.

Exemplos:
- batatas cozidas ou assadas (usadas para a elaboração de tortilhas, numa esmagada de batata com ervas ou num fish cake)
- arroz (usado enquanto frio em saladas)
- peixe (desfazer e usar em saladas frias ou para fish cakes)

A semana que passou optei por uma jardineira, um quiche e um peixinho assado no forno com batata nova cozida e depois de fria envolvida num molho feito com iogurte de soja, azeite e sumo de limão, cenoura ralada, azeite, sal e pimeta-preta-

Para esta semana pensei em:
- peixe assado no forno (vou para o robalo, mas pescada ou red fish caí igualmente muito bem) acompanhadas por um couscous de legumes verdes (brócolos, ervilhas e courgette)
- tortilha com cebola, tomate, a batata (reaproveitada da semana que passou e congelei), atum e uma saladinha de alfaces e fruta e por fim
- peixe grelhado (eu preferia lulas mas não encontrei no supermercado) acompanhado por uma pasta com cenoura, brócolos e abacate (tudo frio – gosto muito de saladinhas frescas agora na Primavera) que acompanho com um molho de iogurte.

Normalmente vou no metro, a  caminho do trabalho quando tomo notas para futuras receitas, combinações de  ingredientes, coisas que gosto, outras que vi em livros, videos no youtube, programas na tv, retarantes que fui, etc. Assim vou variando no que como e os 45minutos no metro voam.
 
Tenho e temos de pensar de uma forma bem refreada quando comemos, ou seja, não devemos ter mais olhos que barriga na hora de comprar e de comer já que gordura há muito que deixou de ser formosura e a elevada taxa de obesidade que afecta o planeta é disso exemplo.

Ajuda imenso ter uma ideia-base daquilo que se vai cozinhar durante a semana aquando da elaboração de uma lista de supermercado, já que sai mais barato fazer uma compra por semana que diariamente e mesmo mensalmente (há sempre tendência para se trazer mais que o realmente necessário (comprar para 30 dias é bem mais complicado que comprar para 7).

Arranjo maneira de ter um stock mínimo em casa de produtos, compro somente o que realmente necessito, óbvio que, tal como minha mãesinha me ensinou, tenho sempre em casa uma gama de produtos que dão sempre jeito como arroz, pasta, um ou outro enlatada como grão, feijão ou atum, temperos básicos, queijo, um ou outro enchido, ovos, pão (muitas vezes no congelador) e fruta.

Parece tudo muito contado, restrito e pensado e é, tem de ser mesmo assim, o dinheiro não estica e eu gosto muito de viajar, mimar-me (coisa de mulher), existem outras contas para pagar, há um novo elemento a caminho e poupanças a fazer, daí a contenção e reflexão na hora do supermercado (evitar levar o namorado neste momento, adora trazer petiscos e coisas que para mim não são de 1ª necessidade).

Um post muito extenso para algo que para muitos é tão corriqueiro? Talvez!? mas quando há uns tempos vi que a factura mensal dos portugueses no supermercado significava cerca de 40% do seu orçamento achei muito elevada e eu gosto de escrever sobre e dar a conhece os meus truques para o dia a dia.

Agora, agora é tempo de ir cozinhar



No comments: